logo

0800 283 0494

facebookyoutubetwitterinstagran

Mude para o melhor! Venha para o UNIFOR-MG

TRANSFERÊNCIA/OBTENÇÃO DE NOVO TÍTULO

clique e saiba mais

 

historia

A enfermeira Naiara Rezende Souza, egressa do UNIFOR-MG, teve um artigo escrito com outros autores apresentado no 3º Congresso de Ciências da Saúde, realizado em Angola, na África, no mês de novembro.

O trabalho foi realizado juntamente com um grupo de cinco alunos de mestrado em Administração de Serviços de Saúde, em janeiro deste ano, e recentemente publicado na Revista do Congresso “Ciências Médicas”. Os dados do trabalho foram coletados em Luanda, Angola, na Clínica Multiperfil, local onde também aconteceu o 3º Congresso de Ciências da Saúde.

 

Segundo a egressa, o projeto teve como tema “Dificuldades na amamentação da população atendida na Clínica Multiperfil, Luanda – Angola”. O objetivo foi reconhecer os principais fatores que dificultam o êxito do aleitamento materno no puerpério imediato, na população atendida na Clínica Multiperfil (CMP), no segundo semestre de 2013.

Em análise aos dados levantados por meio de entrevista por questionário, o grupo estudou as seguintes variáveis: tipo de parto; conseguir amamentar; reconhecer o colostro; número de consultas pré-natal; ser adolescente; ter VIH (Vírus de Imunodeficiência Humana/HIV); consultar-se na Clínica Multiperfil. Dos principais dados analisados, dois particularmente chamaram a atenção: observou-se que, das 269 puérperas entrevistadas, 47,6% fizeram parto cesariana.

De acordo com dados do Human Reproduction Programme (2014), o número total de partos por cesariana em relação ao número total de partos de um serviço de saúde deve ser de 10%. Outra variável importante é o reconhecimento do colostro, apenas 40,9% reconhecem o colostro (primeiro leite que a mulher produz para amamentar). O fato de muitas mulheres não reconhecerem o colostro mostra a pouca preparação que elas têm a respeito da composição e apresentação do leite, o que revela uma consulta de pré-natal insuficiente, requerendo uma intervenção da enfermeira como facilitadora do processo.

Ao realizar o trabalho, o grupo concluiu que o aleitamento materno natural é a melhor maneira de proporcionar um alimento ideal e completo para favorecer o crescimento e desenvolvimento saudável dos bebês, além de ser parte integrante do processo reprodutivo com repercussões importantes na saúde das mães. Além disso, é fundamental que os profissionais de saúde orientem as mulheres sobre as vantagens da amamentação no início da gestação e a postura do enfermeiro pode influenciar positivamente nesse processo.

Como recomendações, face aos resultados encontrados, nota-se a necessidade de revisão e aplicação das indicações clínicas de cesariana e a necessidade de a mulher receber mais esclarecimento acerca do aleitamento materno, tipos, características e propriedades do leite materno e geri-lo corretamente. O profissional de enfermagem está presente durante todo o ciclo de gravidez até o puerpério e está habilitado pela legislação a realizar acompanhamento pré-natal de baixo risco, solicitar exames de rotina e complementares, logo, sugere-se a implementação do serviço de Consulta de Enfermagem para Gestantes na CMP, a fim de satisfazer integralmente as necessidades das grávidas.

artigo Angola 2

artigo Angola 3

AVISE-ME. Receba informações sobre o Vestibular UNIFOR-MG
Autorizo receber newsletter do UNIFOR-MG.