logo

0800 283 0494

facebookyoutubetwitterinstagran

MUDE PARA O UNIFOR-MG

40% DE DESCONTO NA OBTENÇÃO DE NOVO TÍTULO 

CLIQUE AQUI E INSCREVA-SE GRATUITAMENTE

historia

A egressa do Colégio UNIFOR Dra. Larissa Souza Arantes participou de uma pesquisa que descobriu um novo ponto de desova de tartarugas marinhas híbridas - nascidas do cruzamento de duas espécies diferentes. A descoberta foi feita no Parque Nacional Marinhos dos Abrolhos, na Bahia, por cientistas brasileiros e alemães, e publicada na revista Scientific Reports, que faz parte do grupo da Nature.

Havia, antes, a confirmação apenas de pontos de desova das híbridas em Praia do Forte, no litoral norte da Bahia, e no estado de Sergipe. O trabalho é parte da Tese de Doutorado da Dra. Larissa Souza Arantes e foi realizado em colaboração com a equipe do Parque Nacional Marinhos dos Abrolhos, o Instituto Leibniz na Alemanha e a Universidade Federal de Minas Gerais.

A Dra. Larissa Souza Arantes afirmou que a publicação em uma revista de alto impacto na comunidade científica demonstra a importância dos resultados para a conservação das tartarugas marinhas, os quais foram alcançados através de um estudo multidisciplinar, envolvendo dados reprodutivos das tartarugas marinhas do Arquipélago de Abrolhos e dados genômicos de ponta.

“Além da divulgação no meio científico, é importante que a sociedade tome conhecimento dos nossos resultados, principalmente porque tudo indica que essa ameaça à conservação das tartarugas marinhas é causada pelo impacto do homem sobre o meio ambiente”, argumentou.

O trabalho também repercutiu em outros veículos de comunicação, tais como: Globo e BandNews FM. Para a aproximação da ciência e da sociedade, a equipe de pesquisadores preparou um vídeo de divulgação científica. Ele pode ser acessado neste link.

Trajetória

A Dra. Larissa Souza Arantes é formiguense e cursou todo o Ensino Fundamental e Médio no Colégio UNIFOR. É bióloga e Mestre em Ciências pela Universidade Federal de São João del Rei e Doutora em Genética pela Universidade Federal de Minas Gerais. Trabalha como cientista no Leibniz Institute for Zoo and Wildlife Research (IZW), em Berlim, Alemanha.

“Eu sempre quis ser cientista, mesmo quando eu ainda não compreendia muito bem a profissão. Minha curiosidade e paixão pela natureza me levaram a ingressar no curso de Ciências de Biológicas, e descobri que através da genética é possível contribuir para a conservação das espécies, unindo meus dois grandes interesses dentro da biologia”.

AVISE-ME. Receba informações sobre o Vestibular UNIFOR-MG
Autorizo receber newsletter do UNIFOR-MG.